Página inicial SetaNotícias SetaBenefícios para professores na folha de pagamento de junho

Benefícios para professores na folha de pagamento de junho


21/06/2012

VALORIZAÇÃO

Benefícios para professores na folha de pagamento de junho

Reajuste de 9% será pago retroativo ao mês de maio

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informa que, pelo segundo ano consecutivo, será pago, na folha deste mês de junho, o adicional de férias, que corresponde ao valor de um terço (1/3) do salário e é concedido aos professores que estão nas escolas da rede pública estadual e que se enquadram nas férias coletivas previstas na Lei nº 13.909/2001 (Estatuto do Magistério). O aumento de 9% no vencimento-base concedido pelo Governo de Goiás também entra nesta folha, e será retroativo ao mês de maio. E o pagamento da 1ª parcela do bônus Reconhecer foi confirmado para julho próximo.

Se somados o impacto previsto com as alterações feitas no plano de carreira no final do ano passado (R$ 270 milhões), mais a ampliação do bônus Reconhecer em 2012 (R$ 65 milhões), este reajuste de 9% (R$ 142 milhões) e a gratificação para mestres e doutores (R$ 5,5 milhões), o Governo de Goiás investiu, neste ano, mais de R$ 480 milhões somente na folha de pagamento dos 36 mil professores, incluindo os 9 mil inativos.

Têm direito ao adicional de férias aqueles profissionais com mais de um ano em efetivo exercício da profissão e que estiverem modulados em uma das 1.095 unidades educacionais da rede pública estadual. O secretário de Estado da Educação, Thiago Peixoto, ressalta que o trabalho realizado pelos educadores em sala de aula exige um nível de dedicação que precisa ser recompensado. “A meta deste governo é sempre criar políticas e ações que possam valorizar ainda mais o professor”, afirma.

Até 2010, o adicional de férias só era pago na folha de julho. Com a antecipação para o mês de junho, os professores agora podem, desde o ano passado, usufruir do benefício durante o período de gozo de suas férias. “Trata-se de uma importante iniciativa, pois permite que os milhares de professores beneficiados possam planejar melhor suas férias junto a suas famílias”, diz Thiago.

Reajuste retroativo

Outra boa notícia para os professores é o pagamento do reajuste linear de 9% para os profissionais dos níveis P-III (com curso superior) e P-IV (com especialização) ainda na folha de junho. O projeto de lei que previa o aumento retroativo a maio já foi aprovado na Assembleia Legislativa. Além disso, os professores mestres e doutores terão asseguradas as gratificações de titularidade de 40% e 50%, respectivamente – o que vai representar impacto na folha de pagamento de R$ 5,5 milhões.

O mesmo projeto também instituiu uma nova gratificação de formação continuada no valor de 10% para aqueles profissionais que fizerem cursos de interesse da Secretaria da Educação. “É importante lembrar que todas as gratificações anteriores foram incorporadas aos salários, o que não representa perda financeira para nenhum professor. Mesmo assim, essa nova gratificação permite que os profissionais tenham ainda mais interesse em melhorar o ensino e se aprimorar”, destaca o secretário.

Bônus - E os benefícios não param por aqui. A primeira parcela do bônus de R$ 2 mil do Programa Reconhecer será quitada na folha de pagamento do mês de julho. Vale lembrar que a bonificação neste ano foi ampliada para valorizar o trabalho pedagógico nas escolas e atingirá, além dos professores regentes, o grupo gestor (diretor, vice-diretor e secretário-geral), os coordenadores pedagógicos e os tutores. Em 2012, cerca de 27 mil profissionais estão aptos a receber este bônus. O valor de R$ 2 mil é para professores com carga horária de 40 horas/semana, sendo proporcional às demais cargas horárias. Ou seja, um profissional com carga horária de 60 horas pode receber até R$ 3 mil.

 

Acesso Rápido