Página inicial SetaNotícias SetaDiretores e coordenadores pedagógicos têm aumento salarial

Diretores e coordenadores pedagógicos têm aumento salarial


25/08/2011

MELHORIAS SALARIAIS

Diretores e coordenadores pedagógicos têm aumento salarial

Contracheque de agosto já incorpora benefício

O Governo de Goiás e a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) têm trabalhado intensamente para estabelecer uma política educacional que eleve os níveis da Educação no estado. Ações que visam garantir o aprendizado dos estudantes da rede estadual e programas que valorizam os profissionais da Educação têm sido implementadas por esta gestão com o objetivo de criar um cenário favorável às mudanças que estão sendo planejadas e irão ampliar os benefícios concedidos, inicialmente, aos cerca de 1.100 diretores de escola e aos coordenadores pedagógicos da rede estadual.

Os diretores das escolas estaduais, eleitos no dia 29 de julho, iniciam seus mandatos recebendo um aumento de 45% na gratificação pelo cargo. O valor da gratificação, que variava de R$ 517 a R$ 862, dependendo do tamanho da unidade escolar, número de alunos e turnos, agora, com o aumento de 45% implementado pela Seduc, passam a ser de R$ 750,38 a R$ 1.250 (Confira na tabela abaixo).

O benefício já está incorporado ao contracheque do mês de agosto, cujo pagamento deverá ser liberado até a próxima quarta-feira (31). O aumento da gratificação para diretores representa um impacto de cerca de R$ 400 mil mensais na folha de pagamento da Educação.

Os coordenadores pedagógicos das escolas estaduais também foram beneficiados com uma medida que atende a uma antiga reivindicação desses profissionais, o aumento da carga horária de 30h para 40h semanais. Com essa ampliação da carga horária eles terão um aporte de cerca de 35% de aumento nos seus salários.

Os diretores das unidades escolares e os coordenadores pedagógicos têm um papel muito importante nas mudanças que estão sendo implementadas na rede estadual de ensino. Os diretores são os líderes da escola e conduzem o processo de aprendizagem de cerca de 100 a 2 mil ou mais estudantes, dependendo do tamanho da unidade. Além disso, administram recursos públicos e gerenciam o trabalho de professores e servidores administrativos. São eles os condutores da reforma educacional no Estado.

Os coordenadores pedagógicos tiveram suas funções redefinidas e, nesta gestão, serão os responsáveis pela formação, orientação e apoio aos professores no planejamento de suas atividades entre outras atribuições exclusivamente pedagógicas. Eles serão os principais parceiros da escola na elevação da qualidade do ensino.

Os professores efetivos da rede estadual que estão em regência de sala de aula também foram beneficiados pelas novas medidas implantadas pela Seduc na rede estadual e poderão receber, no final deste semestre, um bônus de até R$ 1.500. O benefício será concedido por meio do Programa Reconhecer, que valoriza e premia professores assíduos e dedicados. O benefício integral será pago a professores que cumprem uma carga horária de 40h e não ultrapassarem 1% de falta. O valor do bônus é proporcional às demais cargas horárias e ao número de faltas.

O próximo passo, de acordo com o secretário da Educação, Thiago Peixoto, é reajustar também o salário dos professores, tendo como objetivo a adoção de um piso nacional superior ao piso de R$ 1.187,77 recomendado pelo Ministério da Educação (MEC).

TABELA DE GRATIFICAÇÃO DOS DIRETORES:

ATENÇÃO: Se a escola for de 3 turnos, o valor aplicado a uma unidade de 2 turnos deve ser duplicado, podendo chegar até R$ 2.500,00 no caso de porte 1. Se for de apenas um turno, deve-se considerar apenas 50%, de acordo com o porte da escola.

 

 

Valor atual - 2 turnos

Reajustado - 2 turnos

De porte 1

de 1.701 a 2.559 alunos

R$ 862,50

R$ 1.250,00

De porte 2

de 1.080 a 1.700 alunos

R$ 747,50

R$ 1.083,88

De porte 3

de 600 a 1.079 alunos

R$ 632,50

R$ 917,13

De porte 4

de 211 a 599 alunos

R$ 575,00

R$ 833,75

De porte 5

abaixo de 210 alunos

R$ 517,50

R$ 750,38

 

Acesso Rápido