Página inicial SetaNotícias SetaAvaliação diagnóstica na rede estadual é inédita em Goiás

Avaliação diagnóstica na rede estadual é inédita em Goiás


Mais Fotos

QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO QUALIDADE DA EDUCAÇÃO


03/03/2011

QUALIDADE DA EDUCAÇÃO

Avaliação diagnóstica na rede estadual é inédita em Goiás

Alunos do 5º e 9º ano do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio fizeram testes de Matemática e Língua Portuguesa

O secretário de Estado da Educação, Thiago Peixoto, afirmou nesta quinta-feira, durante entrevista coletiva em seu gabinete, que o objetivo da avaliação aplicada a alunos do 5º e 9º ano do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio é obter um diagnóstico preciso do desempenho dos estudantes e, a partir dele, traçar as ações que a Secretaria da Educação (Seduc-GO) irá adotar para elevar a qualidade da educação em Goiás.

“Recentes pesquisas sobre educação mostram que o desempenho dos estudantes está abaixo do esperado nas disciplinas de Português e Matemática, e esta avaliação diagnóstica vai nos ajudar a corrigir isso”, disse Thiago Peixoto. O secretário explicou que as provas aplicadas vão aferir o conhecimento nessas duas disciplinas e, assim, oferecer um panorama geral da capacidade cognitiva do aluno também em outras áreas. A iniciativa é inédita no Estado de Goiás e foi implantada apenas dois meses após a posse de Thiago como titular da Educação.

A avaliação abrangeria aproximadamente 18.400 alunos do 5º ano e 65.220 do 9º ano do Ensino Fundamental e cerca de 83.500 alunos do Ensino Médio da rede estadual, espalhados pelos 246 municípios goianos. As provas foram preparadas pela Divisão de Desenvolvimento Curricular da Secretaria da Educação, que selecionou questões do banco de dados das avaliações feitas pelo Inep/MEC.

Sob a coordenação do Núcleo de Gestão, Reforma e Resultados da Secretaria da Educação, as provas foram impressas e lacradas em Goiânia e distribuídas para as 38 subsecretarias regionais de Educação. Representantes da Seduc, servidores das subsecretarias, professores e servidores administrativos foram destacados para acompanhar a aplicação das provas e colaborar com o processo de avaliação.

Os estudantes tiveram duas horas para responder às questões de Matemática e Língua Portuguesa, incluindo o tempo para preenchimento do cartão de respostas. Alunos portadores de necessidades especiais foram auxiliados por professores de apoio para responderem às questões. Escolas, professores e estudantes terão acesso aos resultados, que, inicialmente, não irão compor rankings de classificação de escolas ou de estudantes. Os resultados da avaliação também não classificam ou reprovam; sua função é diagnóstica.

Precisão - As provas irão avaliar a capacidade de leitura e de solução de problemas; detectar pontualmente o déficit de ensino e aprendizagem; apontar o que precisa ser revisto nos conteúdos específicos; e corrigir equívocos na aplicação dos conteúdos. O diagnóstico obtido a partir delas vai permitir à Secretaria da Educação elaborar ações integradas para toda a rede estadual, estabelecer um direcionamento pedagógico e suporte à sala de aula; além de orientar o acompanhamento e a avaliação das ações da Seduc.

“Nós queremos ter a mão no pulso do aluno. Queremos saber se ele está aprendendo ou não. O foco de todo esse processo é o aluno, e sua correta aprendizagem é fundamental”, afirmou Thiago Peixoto.

As provas da avaliação da rede estadual devem ser realizadas bimestralmente e, ao final do ano letivo, um último exame será aplicado. Esse calendário de provas permite que os resultados sejam analisados com mais precisão do que nas avaliações nacionais, que têm uma freqüência mais espaçada e são realizadas por amostragem, e oferece um diagnóstico mais personalizado das regionais, das escolas e, até mesmo, de cada estudante da rede.

As avaliações serão corrigidas pelos tutores pedagógicos que devolverão as notas para as escolas lançarem os resultados no Sistema de Gestão Escolar (Sige). Ainda nesta semana será divulgado o gabarito das provas. O resultado desse primeiro diagnóstico está previsto para sair no próximo dia 14.

 

Acesso Rápido